O final dos anos 80 são de críticas à recém-constituída Caixa Central...

“O final dos anos 80 são de críticas à recém-constituída Caixa Central, acusada de “centralista” e de, por isso, não respeitar os princípios do movimento cooperativista.”

 

O início da década de 80 foi marcado por movimentações intensas, sempre com a CCAMB envolvida, que conduziram a factos da máxima importância para a regulamentação do sector. A Caixa Geral de Depósitos deixou de ser tutela (passou para o Banco de Portugal), as Caixas de Crédito adquiriram o estatuto de “instituições especiais de crédito” e foi constituída a Caixa Central, de que a CCAMB é o sócio número 2.

Foi também o período em que a CCAMB ultrapassou os dois mil associados, remodelou o edifício-sede, adquiriu meios informáticos e pela primeira vez na sua já, então, longa história, fez um financiamento à Câmara Municipal de Bombarral!

O final dos anos 80 são de críticas à recém-constituída Caixa Central, acusada de “centralista” e de, por isso, não respeitar os princípios do movimento cooperativista. Refira-se que a CCAMB chegou a encarar a hipótese de demissão.

A última década do século XX, com avanços muito rápidos em todos os sectores da vida económica e agrícola, ficou assinalada pela consolidação de estruturas e pelo arranque para a modernização da CCAMB, visando a sua adaptação a realidades bem diferentes e a muito maiores exigências. Sempre envolvida na liderança de todas as movimentações das CCAM, a primeira parte dos anos 90 foi marcada pela contestação ao novo regime jurídico do crédito agrícola, considerado demasiado centralista.

Neste período a CCAMB desenvolveu esforços no sentido da criação do Mercado de Origem do Litoral Oeste, inaugurou a sua delegação do Pó, decidiu avançar para a construção do seu novo edifício-sede e abriu em Lisboa um escritório de apoio, juntamente com as outras quatro Caixas (Chamusca, Mortágua, São Bartolomeu de Messines e Vila Franca de Xira) não integrantes do SICAM (Sistema Integrado do Crédito Agrícola Mútuo). Foi também a altura de adaptação ao Euro, da renovação informática e, no final da década, da abertura do crédito aos sócios.

Em 2000, o complexo que integra a nova sede, edificado bem no centro de Bombarral, ficou concluído, anunciando-se a sua inauguração para a data do 90º aniversário em 2001.

Aos 90 anos, a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Bombarral tem cerca de três mil associados, dignos sucessores daquela vintena que, em 1911, sonhou e criou os alicerces para a edificação de um dos baluartes mais sólidos do Crédito Agrícola Português.