Comemoração do seu 90º Aniversário

“Comemoração do seu 90º Aniversário”

 

Com a comemoração do seu 90º Aniversário, a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Bombarral inaugurava as suas novas instalações, um sonho antigo agora tornado realidade, por vontade dos associados e necessidade operacional.

Os tempos exigem funcionalidade e adaptação. Daí a decisão de avançar para a construção de um espaço que estivesse de acordo com a importância da Caixa Agrícola, com a sua longa história e com a necessidade de servir melhor quem fez dela a sua Casa.

Pelas características que se reveste nos dias de hoje a actividade bancária, e pela exiguidade e falta de condições do edifício-sede que ocupava desde os anos 40, a Caixa Agrícola pretendeu, ao avançar para a construção da nova sede (integrada num centro de comércio, serviços e habitação) complementar, promover e estimular a actividade económica da vila e proporcionar um bom enquadramento à Caixa Agrícola.

O centro de Serviços, Habitação e Comércio que inclui as novas instalações da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Bombarral, situa-se em parte do quarteirão definido pela Rua do Comércio, Rua Henriques Furtado e Rua Veríssimo Duarte, e foi construída em terreno propriedade da Caixa de Crédito, ali bem perto da antiga sede.

O projecto da autoria do Arquitecto Luís Freitas, teve em conta a percepção do lugar, a sua morfologia e alinhamentos. Teve igualmente presente os condicionalismos técnicos e urbanísticos, que conduziram à integração do projecto num conceito de desenvolvimento global integrado para a vila de Bombarral.

A construção contemplou, também, a vocação e orientação da criação de condições locais que possibilitem a efectivação da criação de maior actividade económica, cultural e consequente criação de maior número de postos de trabalho.

Ao partirem para o estudo do complexo onde se integra a nova sede, os projectistas tiveram, também, em conta a concepção racional e funcional da adaptação do programa ao espaço existente, procurando tirar partido das melhores condições da morfologia e acessibilidades funcionais da área.

Pretenderam, ainda, criar condições que possibilitassem “dar vivência salutar do espaço miscenizando áreas de actividade terciária com habitação e espaços de cultura” e, por outro lado, integrar a área de construção no tecido urbano existente naquela zona da vila, contribuindo para a valorização da área pedonal na Rua do Comércio.

O complexo onde se integra a nova sede tem três pisos abaixo do solo, onde se localizam os estacionamentos que servirão as habitações e serviços, caixas fortes da CCAMB e arrecadações.

Ao nível da rua, no primeiro piso situam-se as instalações públicas da Caixa Agrícola, um Centro Comercial, o auditório e a recepção do Centro de Serviços. Nos pisos 2 e 3 localiza-se área de habitação e serviços, e, no quarto, habitação (na frente do lote para a Rua do Comércio) e serviços e habitação (na frente do lote para a Rua Veríssimo Duarte). O quinto piso (frente para a Rua Veríssimo Duarte) é também destinado a serviços.